Open your hearts and your world expands

This post is about our experience volunteering with the Helping International Students program. Our international friends are Brazilian and a fun fact about Brazilians is they speak Portuguese. You’ll notice after every paragraph there will be the Portuguese translation. We did this so friends and family of our Brazilian kids could read and learn more about our experiences.

Este post é sobre a nossa experiência de voluntariado com o programa Helping International Students (Ajudando os Estudantes Internacionais). Nossos amigos internacionais são brasileiros, e um fato divertido sobre os brasileiros é que eles falam português. Você notará que após cada parágrafo haverá a tradução para o português. Fizemos isso para que amigos e familiares de nossas crianças brasileiras pudessem ler e aprender mais sobre nossas experiências.





Imagine living in a place where nothing is familiar. You don’t understand the language well. You aren’t connected to anyone in the city you called home.

Imagine morar em um lugar onde nada é familiar. Você não entende bem a língua. Você não está conectado a ninguém na cidade que você chamou de lar.

Would you thrive?

Você prosperaria?

This is what it’s like when students from other countries come to K-State.

É assim quando alunos de outros países vêm para o K-State.

A local ministry called Helping International Students or HIS is a community organization in Manhattan that is sponsored by more than 25 local churches and K-State campus ministries. They serve more than 2,500 international students from more than 100 nations.

Um ministério local chamado Helping International Students ou HIS é uma organização comunitária em Manhattan que é patrocinada por mais de 25 igrejas locais e ministérios da igreja na K-State (Kansas State University). Eles atendem mais de 2.500 estudantes internacionais de mais de 100 nações.

Our church has long been a supporter of this ministry, and we’ve had friends who have done amazing work welcoming international students to our community. We have seen them lead by example but never felt the call ourselves.

Nossa igreja tem sido uma grande apoiadora deste ministério, e nós tivemos amigos que fizeram um trabalho incrível recebendo estudantes internacionais em nossa comunidade. Vimos o exemplo deles, mas nunca nos sentimos chamados (por Deus) a participar

Last fall our church shared a video of students looking for American friends, and when we walked out the door one of our friends said, “Here take this piece of candy.” Attached to that piece of candy was a sign-up form to become a HIS partner.

No outono passado nossa igreja compartilhou um vídeo de estudantes procurando por amigos americanos, e quando saímos pela porta um dos nossos amigos disse: “Aqui, pegue este pedaço de doce!” Anexado àquele pedaço de doce estava um formulário de inscrição para se tornar um parceiro HIS.

While eating lunch (our favorite after-church activity), we talked as a family and thought it might be a fun thing to try.

Enquanto almoçávamos (nossa atividade favorita depois da igreja), conversávamos como uma família e achamos que seria divertido tentar.

One of the questions on the form was what ethnicity we preferred. The girls asked for a Chinese or Brazilian friend. Chinese because “they’re so cute,” and Brazilian because they were featured in our church video.

Uma das perguntas no formulário foi a etnia que preferimos. As meninas pediram um amigo chinês ou brasileiro. Chineses porque “são tão fofos” e brasileiros porque apareceram no nosso vídeo da igreja.

A few days later we received an email saying our new friend was from Brazil and his name was Victor (we soon learned his name was actually Vítor). We chatted with one of our friends at church who has volunteered with HIS for many years, and they were excited to hear we had a Brazilian friend. They said, “You will have so much fun! They are just like us!”

Alguns dias depois recebemos um email dizendo que nosso novo amigo era do Brasil e seu nome era Victor (logo descobrimos que o nome dele era, na verdade, Vítor). Conversamos com um de nossos amigos da igreja que se voluntariaram com a HIS por muitos anos, e eles ficaram entusiasmados ao saber que tínhamos um amigo brasileiro. Eles disseram: “Você vai se divertir muito! Eles são como nós!”

First dinner with Brazilian friends
This was our first dinner with Vítor. He brought his Brazilian friends Thaís and Roberta. Este foi o nosso primeiro jantar com Vítor. Ele trouxe suas amigas brasileiras Thaís e Roberta.

From our experience I can tell you they were not wrong. Becoming a friend to an international student has changed our outlook on America and the world. We have gained sons, daughters and multiple families (who live in another country) we cannot wait to meet.

Pela nossa experiência, posso dizer que eles não estavam errados. Tornar-se amigo de um estudante internacional mudou nossa visão sobre a América e o mundo. Nós ganhamos filhos, filhas e várias famílias (que moram em outro país) que mal podemos esperar para conhecer.

Sharing our experience will take more than one blog post. I plan to share some of the awesome things we experienced in the hope that other Americans will step out of their comfort zones to befriend someone.

Compartilhar nossa experiência levará a mais de uma postagem no blog. Eu pretendo compartilhar algumas das coisas incríveis que experimentamos na esperança de que outros americanos saiam de suas zonas de conforto para fazer amizade com alguém.

In the end, it’s just like our pastor said…what YOU gain from it is much more than you could ever imagine.

No final, é como nosso pastor disse … o que você ganha com isso é muito mais do que você poderia imaginar.

One Comment Add yours

  1. Meg’s Mom says:

    Sharing GOD’S love. #Passiton

Leave a Reply